A Secoya prioriza a capacitação dos Yanomami como principais atores na defesa de seus direitos através da participação nos processos de decisão, tomando conhecimento, avaliando, planejando ou intervindo em relação às ações do estado, da Secoya ou de outros parceiros na área indígena. A Secoya ainda busca auxiliar os povos Yanomami na construção de estratégias para o seu futuro a médio e longo prazo, buscando reduzir o impacto dos desequilíbrios estruturais impostos pela sociedade envolvente na cultura e modo de vida Yanomami.

 

Neste contexto, percebe-se a importância do processo cognitivo de aprendizagem através da experimentação, prática milenar forte nas sociedades orais, reproduzindo conhecimento e adquirindo técnicas através da observação e da repetição, o “aprender fazendo”. Isto significa garantir a devida interação entre os conhecimentos que podem ser repassados por Yanomami detentores desse saber e tido como experiente no âmbito do xapono (liderança ,hekura, etc.) com os novos conhecimentos já necessários e solicitados pelos Yanomami que estabelecem maior aproximação com a sociedade envolvente.

Formação política indígena: 

Potencializar as capacidades políticas e técnicas das lideranças e agentes multiplicadores interculturais Yanomami do Amazonas, propiciando maior domínio e compreensão dos desafios postos no contato com a sociedade nacional.

Representação indígena: 

Apoiar e responder às demandas da Associação Kurikama em sua dinâmica organizativa enquanto instância representativa legítima dos Yanomami dos rios Marauiá e Preto, na sua luta por direitos e políticas públicas mais coerentes;

 

Desenvolvimento de estratégias:

Favorecer a busca de soluções articuladas e a definição de estratégias coletivas entre os Yanomami diante dos desafios relativos à afirmação étnica e violação de seus direitos fundamentais bem como à gestão sustentável do seu território.

Autonomia indígena: 

Processo de tomada de consciência a respeito dos diversos e novos elementos que compõem a realidade vivenciada pelo povo;

Diálogos interculturais:

A capacitação de multiplicadores Yanomami é pautada no diálogo intercultural por sua atuação nos espaços públicos devido a abordagem complementar de valorização dos saberes tradicionais, se situa na interface com os conhecimentos científicos e as tecnologias derivadas da sociedade nacional.

Restruturação de poder:

O fortalecimento do processo organizativo passa pelo coletivo, rompendo com os limites postos pelas organizações dos napëpë na forma da lei, principalmente no que diz respeito às relações de poder e tomada de decisão;

A atual situação de interferências e rápidas mudanças na vida dos Yanomami provocadas em grande escala pela política governamental têm como consequência direta uma nítida redução da qualidade de vida da população, um processo visível de sedentarização das aldeias, o crescente consumo de produtos industrializados, o crescente acesso a benefícios por parte do estado sem os devidos critérios.

Não menos importante, continua a exploração da força de trabalho semi-escravo dos Yanomami no processo de extração da piaçaba, principalmente nos rios Preto e Padauiri, que remonta ao modelo secular de aviamento e subserviência.

O processo de capacitação dos multiplicadores preconiza processos de reflexão a respeito dos problemas tidos no território Yanomami por conta das atividades econômicas que impactam o ecossistemas, entre elas, o garimpo, caça, pesca, bem como o extrativismo vegetal da piaçaba. O objetivo é de construir novas dinâmicas e que visam conscientizar a população sobre tais impactos, através de ações junto às políticas públicas e o desenvolvimento de boas práticas de gestão territorial e de manejo dos recursos naturais através de dinâmicas mais coletivas e participativas.

Tel.: (92) 3646-2775

e-mail:  secoya.org@gmail.com

Rua Rui Barbosa, 12 - Santa Inês

Santa Isabel do Rio Negro - AM

  • Facebook Secoya
  • Youtube Secoya