Desaparecidos no AM: união de povos indígenas diz ter encontrado nova embarcação em área de busca

Segundo a Organização dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), a nova embarcação deve ser analisada pelas equipes policiais.


Por G1 Amazonas

Desaparecidos no AM: união de povos indígenas diz ter encontrado nova embarcação em área de busca
Crédito: TV Globo/Reprodução

A União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja) afirmou ter encontrado uma nova embarcação em área de busca pelo indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips. Segundo a organização, a embarcação foi encontrada no sábado (11).


De acordo com o procurador jurídico da Univaja, Eliésio Marubo, a embarcação pode pertencer ao suspeito de envolvimento no desaparecimento de Dom e Bruno, Amarildo da Costa de Oliveira, preso em Atalaia do Norte. Uma nota divulgada pela Univaja neste domingo (12), também diz que a informação sobre a propriedade da embarcação ainda precisa ser confirmada pelos responsáveis pelas investigações.


O g1 solicitou uma nota da Polícia Federal a respeito da embarcação encontrada, mas até a publicação da reportagem não teve retorno.


Embora a informação sobre a nova embarcação ainda deva ser confirmada pela polícia, um material do tipo pode trazer novas informações acerca do caso.


Na quinta-feira (9), vestígios de sangue foram encontrados em uma outra lancha usada por Amarildo da Costa de Oliveira. O material passou por perícia para analisar se o sangue encontrado era humano ou não. A perícia na embarcação foi feita com o uso de um reagente chamado luminol, que apontou "vários vestígios de sangue".

O resultado da perícia ainda não foi divulgado.


Bruno e Phillips desapareceram no dia 5 de junho, região do Vale do Javari, zona oeste do Amazonas. Eles sumiram em Atalaia do Norte, próximo à Terra Indígena Vale do Javari, no Amazonas. A reserva é palco de conflitos como o tráfico de drogas, roubo de madeira e avanço do garimpo ilegal.


"A Univaja encontrou uma embarcação, tipo embarcação regional numa localidade dentro da área de busca. Essa embarcação pode pertencer ao acusado chamado 'Pelado'. Nós convocamos as autoridades que estão fazendo a parte de investigação e as autoridades isolarem a área para fazer a confirmação de alguns itens e o trabalho de investigação nesse momento", disse.


Impedimento nas buscas


A Univaja também emitiu uma nota em resposta a manifestação feita pela Fundação Nacional do Índio (Funai), questionando a organização a respeito das buscas. Sobre o assunto, Marubo afirmou que o órgão não pode impedir indígenas de entrarem em suas terras.


"A Funai desconhece o papel dela quando ela tenta impedir o índio de entrar na sua própria terra. Antes de ser instituição nós somos indígenas. Nós pertencemos a essa região e estamos sendo impedidos de entrar em nossa própria terra. A nota explica sobre isso, sobre essa criminalização da Funai em relação a tentativa de criminalizar qualquer conduta que nossa organização tem realizado", explicou.


Buscas chegam ao 7º dia


Desaparecidos há 7 dias na Amazônia, a primeira semana de buscas pelo indigenista Bruno Araújo Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips foi marcada por críticas à atuação do governo federal, considerada lenta por entidades e parentes, em elaborar um plano de ação para encontrá-los.


A União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja) denunciou Amarildo da Costa de Oliveira, conhecido como "Pelado" - considerado suspeito no desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips - por pesca ilegal na região, em abril deste ano. O documento com as denúncias foi encaminhado à Funai e à Força Nacional de Segurança Pública.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square