Mais de 60 aeronaves são apreendidas em operação contra garimpo ilegal na Terra Yanomami

Publicado em G1


Foram apreendidos 64 aeronaves, entre helicópteros e aviões usados por garimpeiros.

Helicópteros apreendidos durante a operação — Foto: MJ/Divulgação


Treze pessoas foram presas e 64 aeronaves apreendidas durante operação contra o garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami, em Roraima. A ação, realizada em 15 dias, foi coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. Os resultados foram divulgados nesta quinta-feira (16).


Entre as aeronaves apreendidas estão aviões e helicópteros usados por garimpeiros para chegar à Terra Yanomami (Veja no vídeo abaixo quando parte deles foram apreendidos). Além disso, também foram apreendidos:

  • 1.350 kg de cassiterita - a maior parte do minério foi apreendida na região do Uraricoera, rio usado por garimpeiros para chegar a acampamentos no meio da floresta;

  • 2 kg de mercúrio - usado para separar e extrair o ouro de rochas ou da areia mas, extremamente danosa ao meio ambiente e à saúde;

  • 75 mil litros de combustível;

  • 611 munições;

  • 500 metros de mangueiras de garimpos.

Maior reserva indígena do Brasil, a Terra Yanomami tem cerca de 28 mil indígenas que vivem em mais de 370 aldeias. Alvo frequente de garimpeiros, a região enfrenta tensão, com ataques armados e ameaças aos indígenas.


A operação, deflagrada entre os dias 31 de agosto a 12 de setembro, ocorreu em cumprimento à decisão judicial que manda retirar garimpeiros da reserva.


Aeronave usada por garimpeiros apreendida durante a operação — Foto: MJ/Divulgação


“É essencial uma atuação conjunta e fortalecida dos agentes envolvidos na operação para a desarticulação de organizações criminosas e apreensão de material ilegal”, disse o ministro Anderson Torres.


No início do mês o Ministro do meio Ambiente, Joaquim Leite, sobrevoou garimpos ilegais no estado e disse que a ideia era "desmantelar o crime organizado" que atuava em crimes ambientais, entre eles, o de garimpagem.


Operação na Terra Yanomami contra garimpeiros — Foto: MJ/Divulgação


A ação contou com agentes da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional de Segurança Pública, Fundação Nacional do Índio (Funai), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Agência nacional de Telecomunicações (ANATEL) e Agência nacional do Petróleo (ANP).

Terra Yanomami


Maior reserva indígena do Brasil, a Terra Yanomami tem quase 10 milhões de hectares entre os estados de Roraima e Amazonas e parte da Venezuela.


A área é alvo do garimpo ilegal de ouro desde a década de 1980. Mas, nos últimos anos, essa busca pelo minério se intensificou, causando além de conflitos armados, a degradação da floresta e ameaça a saúde dos indígenas.


A invasão garimpeira causa a contaminação dos rios e degradação da floresta, o que reflete na saúde dos Yanomami, principalmente, crianças que enfrentam a desnutrição por conta do escasseamento dos alimentos.


Operação foi deflagrada com pariticpação de várias instituições liagadas ao Ministério da Justiça — Foto: MJ/Divulgação

Posts Em Destaque
Posts Recentes