Mauricio Iximaweteri: medos e esperanças de um Yanomami

Por Antoine Portoles, traduzida por Silvio Cavuscens. Natives des Pueples, des racines


Fonte: Revue Natives

Crédito: Survival International

Em luta. Presente em Paris esta semana, Mauricio Iximaweteri Yanomami veio alertar sobre sua causa. Seu povo, os Yanomami , está em grave perigo. Em jogo, o desmatamento e a extração ilegal de ouro , que imperam no Brasil e, em particular, no estado do Amazonas , no noroeste do país. Atividades que atingiram recordes desde o início de 2022. Diante dessas ameaças, os Yanomami tentam resistir. Movimentos foram formados, como a associação Kurikama. Acompanhado pela ONG Survival International e Silvio Cavuscens, coordenador da associação Secoya , Mauricio Iximaweteri Yanomami deseja nos entregar sua mensagem. Conheça.


O que você está pedindo concretamente à comunidade internacional através desta viagem?


Estamos aqui para alertar sobre os graves problemas que surgem no território Yanomami, problemas principalmente relacionados aos garimpeiros, mas também relacionados à saúde, falta de educação. Queremos dar a conhecer esta realidade e encontrar apoio internacional para nos ajudar.


Hoje, os garimpeiros não se contentam mais em explorar a terra, crimes são cometidos. Você qualificaria essa situação como genocídio?


É isso mesmo, eles querem exterminar nosso povo. Eles querem explorar a riqueza que temos em nossa terra, de uma forma cada vez mais forte, cada vez mais violenta. Yanomami são mortos a tiros, mulheres são estupradas e nossas terras são contaminadas com Mercúrio por garimpeiros . São cerca de 24.000 presentes no território. Nós não atacamos os napëpë (brancos, estrangeiros, quem não é Yanomami), então por que eles estão fazendo isso conosco?


Você está finalmente presenciando uma legalização da exploração de sua terra?


Antes, era raro ouvir falar de ameaças na minha região, vivíamos pacificamente. A lei foi geralmente respeitada, a floresta não foi desmatada. Organizações como a FUNAI (Fundação Nacional do Índio) ou o IBAM estavam fazendo seu trabalho e tinham meios para isso. Hoje, o governo não respeita mais nada. Isso vale também para o governo federal do estado do Amazonas, ou mesmo para o Congresso Nacional. No Brasil, os direitos dos povos indígenas estão agora silenciados. Nossos rios estão poluídos, não podemos mais beber direito. Falta-nos cuidados, e muitos morreram de COVID. Tudo isso ocorre na indiferença geral.


Como se organiza a resistência no local?


Nós Yanomami não temos medo de napëpë. Antes, nossos ancestrais brigavam muito, eram corajosos. Temos nossas flechas, flechas com pontas envenenadas. Se for preciso nos defender, nós nos defendemos. Mas se eles não nos atacarem, não faremos nada com eles. Só defendemos nossas famílias, nossas esposas, nossos anciãos, se alguém tentar prejudicá-los.


Você ainda tem esperança para o seu futuro e o dos Yanomami?


Estou pessoalmente investido e quero continuar essa luta. É por isso que venho aqui para a Europa, procuro dar a conhecer o meu povo. É importante lutar de todas as maneiras possíveis. Precisamos de apoio, recursos, para avançar nessa luta. A luta é fundamental para garantir o futuro do nosso povo. Espero que o que estou fazendo sirva de exemplo para outros jovens Yanomami. O que quero para o meu futuro e para os meus filhos é viver em segurança no meu território.


Você tem uma mensagem para as gerações futuras sobre o futuro do planeta?


Os jovens precisam ser capazes de sonhar. Sonhos em que se veem, sem prejudicar a Terra, o planeta. Estamos todos juntos, os napëpë e os Yanomami. Todos nós precisamos do mesmo ideal, que respeite os rios, as florestas, as montanhas. Não é mais possível agir com base no dinheiro. A ideia que quero passar é que é fundamental agir para preservar a natureza, conviver com ela, da mesma forma que nós, Yanomami, respeitamos nossos rios, nossas florestas, nossos animais.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square