A SECOYA

logotipo do Secoya

A Secoya - Associação Serviço e Cooperação com Povo Yanomami é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, que atua desde 1991 junto ao Povo Yanomami do Médio Rio Negro, do estado do Amazonas, através de ações nos campos de Educação Escolar Diferenciada, Educação em Saúde, Capacitação Política e Técnica, além do Apoio ao processo organizativo.

O trabalho da Secoya tem por base a interculturalidade em que se reconhece a necessidade de atuar na perspectiva para reduzir os danos da assimetria de poder do ‘mundo napë’ (não Yanomami, estrangeiro) em relação às culturas indígenas. 

A Secoya atua intensamente no campo das políticas públicas objetivando favorecer o protagonismo Yanomami e a defesa de seus direitos.

MISSÃO

Realizar uma ação indigenista reconhecedora do protagonismo indígena e do seu próprio papel assessor e solidário, inferindo na realidade local e colaborando com o povo Yanomami na defesa de seus direitos, bem-estar e melhoria das condições de vida através da governança Yanomami por uma gestão autônoma, sustentável e qualitativa do seu território.

PRINCÍPIOS DA SECOYA

Desenvolver ações em campo a partir de demandas articuladas com o povo Yanomami visando melhores condições de vida;

 

Lutar e defender os direitos e interesses do povo Yanomami assegurados pela Constituição Federal e pela Legislação Ordinária;

 

Contribuir de modo solidário e no longo prazo com o povo Yanomami em seu processo de governança e gestão sustentável e qualitativa do seu território;

 

Favorecer articulações do Povo Yanomami com o movimento indígena amazônico e outros movimentos sociais.

histórico dA secoya

Início das atividades

Início das atividades com o povo Yanomami no campo da assistência à saúde

AGENTES ​​INDÍGENAS DE SAÚDE

1992

Início do processo de capacitação de Agentes Indígenas de Saúde

1994

Linha do tempo

1991

educação diferenciada

Início das ações de Educação em vista do ensino bilíngue adaptada à realidade Yanomami

O TRABALHO INDIGENISTA DA SECOYA

O trabalho indigenista da Secoya se caracteriza por ser de longo prazo, ainda mais tratando-se de temáticas sociais tais quais: a Educação Escolar Diferenciada, a Educação em Saúde, Processos de capacitação e de formação de Multiplicadores Interculturais Yanomami, todos voltados pra melhoria do bem-estar, do bem-viver e do ser Yanomami.

 

As atividades desenvolvidas junto a população Yanomami diretamente nos xapono promovem a valoração da cultura e dos saberes tradicionais Yanomami, a introdução de novos conhecimentos necessários na relação com o mundo dos napë (não indígenas), e principalmente dinâmicas que evidenciam a auto estima e o protagonismo Yanomami.

RECONHECIMENTOS E ALCANCE DO TRABALHO

PARTICIPAÇÃO EM CONSELHOS REPRESENTATIVOS, REDES E FÓRUNS

  1. Conselho de Educação escolar indígena do Estado do Amazonas, buscando contribuir no processo de construção de uma educação diferenciada, bilingue e intercultural para os povos indígenas do Estado;
     

  2. Conselho Distrital do Distrito Sanitário Especial Yanomami e Ye´kuana, contribuindo na construção de uma saúde diferenciada, pública voltada para uma assistência de qualidade baseada na prevenção, na participação cidadã dos Yanomami e na valorização da saúde tradicional;
     

  3. Fórum de Educação Escolar Indígena do Amazonas – FOREEIA;
     

  4. Rede da Articulação pela Convivência na Amazônia-Arca, nos debates para outra Amazônia, valorizando os saberes tradicionais e o  “bem viver” dos povos indígenas;
     

  5. Frente Amazônica de Mobilização em Defesa dos Direitos Indígenas-Famddi, reunindo forças diante dos redução sistemática dos direitos indígenas e do aumento da violência contra os povos indígenas.     

PRÊMIO ANU-2011

A Secoya foi premiada como representante do estado do Amazonas pela Central Única das Favelas - CUFA, com o prêmio ANU 2010. A cerimônia aconteceu no Teatro municipal da cidade do Rio de Janeiro e contou com a participação de personalidades do mundo político e da vida cultural brasileira. 

ESTADO DO AMAZONAS

O Conselho de Educação Escolar Indígena do Amazonas autorizou, em 2014, o funcionamento do Curso de formação de professores Yanomami promovido pela Secoya. Em 2015, a Secretaria de Estado de Educação do Amazonas - Seduc, através de sua Gerência de Educação e Desporto, outorgou o diploma em Magistério Indígena para 29 professores Yanomami do rio Marauiá, rio Preto e rio Demini cuja formação deu-se através de 12 cursos sequenciais num total de 3107 horas. 


Em 2016, a Seduc assumiu a responsabilidade de 04 escolas Yanomami do rio Marauiá, através de parceria com a Escola Estadual Pe. José Schneider de Santa Isabel do Rio Negro, sendo que a Secoya continua assumindo a responsabilidade de formação dos professores Yanomami bem como o acompanhamento pedagógico nas escolas. O projeto é tido como piloto pela SEDUC pelo caráter efetivamente diferenciado assumido.

 

Em 2020, as escolas do Kona e do Raita passaram a ser reconhecida na qualidade de escolas anexas do Colégio José Schneider. O projeto é tido como piloto pela SEDUC pelo caráter efetivamente diferenciado assumido.

PARTICIPAÇÃO INTERNACIONAL - MARCHA DA ESPERANÇa

GENEBRA, SUIÇA-2014

O trabalho indigenista e educacional diferenciado da Secoya foi escolhido  pela instituição Suíça de Cooperação Internacional – Terre des Hommes Suisse para representar os parceiros do Sul, na Marcha da Esperança de outubro de 2014 com o objetivo de sensibilizar a população e às crianças em particular para a realidade dos países do sul.